domingo, 17 de abril de 2011

Chá de Mozart

Me contamino de venenos mórbidos exalados do social, vomito vísceras entaladas, como o fígado,pâncreas, baço...

Me refaço, mergulho na natureza e me recomponho com um chá medicinal Mozart, limpo meu fígado e minha vida de porcarias e quinquilharias; renasço com a nova nascente do rio, agonias do deserto, em quinta dimensão, transformo-o num oásis de fertilidades comandadas por mestres da poesia,da filosofia,da solidão...

Nenhum comentário:

Postar um comentário